Luiz Pareto

sets

24 de setembro de 2010
dblive - Luiz Pareto
27 de dezembro de 2011
For Those Who Know...

galerias

24 de setembro de 2010
Por deepbeep

bio + info sets

O nome de Luiz Pareto está intimamente ligado à história da dance eletrônica brasileira. Desde quase os primórdios da cena, esse ex-ator que descobriu na profissão de DJ sua nova paixão, batalhou pelo direito de educar as pistas. E foi um dos poucos que ajudou a manter um nível de qualidade musical presente nas festas, mesmo depois, nos tempos da popularização.

Em sua extensa carreira que completa 20 anos em junho de 2010, esse carioca que em 89 mudou-se para São Paulo, passou por importantes clubs da cena paulistana, entre eles, Nepal e Columbia, seja nas badaladas terças ou no lendário afterhours ‘Hell’s Club’, onde era convidado mensal, pelo Ursa Maior e o lendário Latino, onde fazia long sets semanais abrangendo um extenso espectro da dance eletrônica, o também lendário Lov.e Club e seu afterhours Paradise, o Espaço Nation, B.A.S.E., Soundfactory, U-Turn, A Lôca e Vegas. Também atuou intensamente na cena underground da cidade, sozinho ou em parceria, organizando festas seminais como a ‘Space Disco’, onde pela primeira vez trouxe a tona de forma mais evidente esse som mais DISCO e ORGÂNICO que já vinha começando a mesclar com HOUSE, DEEP HOUSE E TECH-HOUSE nas sextas do Latino Club de 94 à 96. Entre os fervorosos fás das batidas quebradas, Pareto é reverenciado pela festa ‘Breakin”, a única a explorar o gênero já em 96. Com formato eclético e repertório onde não só o acessível como também o mais inovador tinha espaço, essa festa idealizada por Pareto, foi uma das poucas vezes em que se ouviu Mau Mau, que dividiu a residência em seu primeiro ano, tocar apenas breakbeats.

Mas foi a partir das festas ‘Fucked!’, ‘Xarope’ e ‘Rebolado’ que ele incorporou definitivamente os beats quebrados ao set de batidas retas, ao menos os mais HOUSE FRIENDLY, unindo tudo numa mesma apresentação. Nas festas ‘Rebolado’, que no início da década 00 marcaram o lançamento de seu selo musical de mesmo nome, Luiz Pareto conseguiu levar esse mix à um público bem maior e foi reconhecido ao ganhar um prêmio especial pela sua contribuição à cena eletrônica, dado pela jornalista Erika Palomino através da sua coluna Noite Ilustrada do jornal Folha de São Paulo. Seguiram-se depois, muitas votações na internet organizadas pelo site rraurl.com, que deram à Pareto mais de uma vez, o título de melhor DJ de HOUSE.

Seu selo Rebolado está cada vez mais ativo, com muitas produções próprias que ele assina como Coringa, seu pseudônimo para faixas mais conceituais, mas também com a participação de outros produtores. Pareto também vem remixando outros artistas como Rotciv, Davis, Las Bibas From Vizcaya e Madame Mim, nesse caso usando seu nome de DJ e focando mais na pista de dança. Ele lança constantemente pelos selos Rebolado e Mister Mistery, e em breve também pelo D-Edge.

Atualmente é residente na festa semanal ‘Freak Chic’ ao lado de Davis e Ratier. Essa bem sucedida festa que em breve completará 7 anos de sucesso foi idealizada por Pareto em conjunto com Marcos Morcerf, seu parceiro de festas durante muitos anos, para ocupar as sextas do club D-Edge, e a dupla ainda incrementou convidando Renato Ratier, proprietário do club, para completar o quadro de residentes. Em 2009, a ‘Freak Chic’ recebeu pela terceira vez, um prêmio concedido por um veículo da credibilidade e imparcialidade da Folha De São Paulo, que a elegeu a melhor festa regular de sexta na cidade. As outras duas premiações foram em 2003 através da antiga coluna Noite Ilustrada que premiou a festa como melhor noite de House, e seu residente Luiz Pareto como melhor DJ.

Fora o cenário dos clubs, Pareto também foi headliner de inúmeros eventos de grande porte e festivais como Skol Beats, Bavaria Vibe, Mercado Mundo Mix e Latino Itinerante, todos em São Paulo, além do Festival de Brasília, Festival de Salvador, Tim Festival e X-Demente, ambos no Rio de Janeiro e mais recentemente no Universo Paralelo (Tenda Paradise) na Bahia, além de tocar em eventos institucionais para marcas importantes como Motorola, Nokia, Lacoste, Chandon e Colcci. Ele se apresenta freqüentemente em festas fora de São Paulo, seja em capitais do centro-oeste como Campo Grande e Cuiabá, ou do eixo sul-sudeste como Curitiba, Florianópolis, Porto Alegre, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Mas também já passou por outras cidades como Fortaleza, Salvador, Trancoso, Vitória, Campinas, Ribeirão Preto, Foz do Iguaçu, Camboriú, Itajaí, Porto Velho, Manaus, Belém, Brasília, Goiânia, Dourados, Corumbá, Coxim, Santos, Ilha Bela e Maresias. Ele já passou por inúmeras cabines fora do Brasil também, tocando na Argentina, Chile , Estados Unidos, Inglaterra (The End em Londres), Bélgica, França (Batofar em Paris), Portugal, Suécia e Russia (Propaganda em Moscou).

Pareto sempre foi referência na cena eletrônica, não só pelos sets geniais em que une bom gosto, diversidade musical, técnica apurada, e um perfeito equilíbrio entre inovação e a necessidade de entreter uma pista, como também pela sua tradicional marca de trocar de perucas irreverentes que pontuam as diferentes transições e climas de suas apresentações.

contato

MySpace
SoundCloud
Facebook
Twitter

comente

  1. avatar

    sassa's disse em 25 de janeiro de 2012

    Sempre!!!!

  2. avatar

    Marco Andreol disse em 7 de dezembro de 2010

    aaaaamo "Slumberland"

  3. avatar

    Luii disse em 26 de outubro de 2010

    Myu Bueno.

avatar

Luiz Pareto

acompanhe