db86 Ney Faustini

25/01/2011

Com um EP recém lançado pelo selo japonês Fountain Music, o DJ e produtor paulistano Ney Faustini é o único artista brasileiro a figurar no time da gravadora digital. Especialmente para o deepbeep ele gravou um set caprichado que, indo do deep ao tech house, passeia por suas vertentes mais inspiradoras e traz faixa de sua autoria. Na entrevista, Ney fala de projetos, lançamentos e sua história com o drum’n'bass.

Como foi gravar este set? Alguma inspiração? Procurou seguir algum estilo?

Selecionei inicialmente 20 músicas e alguns discos que gostaria de tocar, soltei o REC e deixei rolar. Gravar um set assim é sempre bem diferente de um set gravado ao vivo. A idéia acaba sendo a de contar uma história, numa perspectiva mais pessoal. Mas me influenciei pelos momentos de gigs anteriores, de climas criados com determinadas músicas e deixei fluir, pensando também na evolução dos BPMs. O set é basicamente House, as vezes mais Deep, outras mais Tech, Dub ou Detroit, ficando um pouco mais pesado da metade pra frente… Por outro lado, também toquei algumas faixas que eu nunca havia tocado em festas antes.

Consegue imaginar o momento ideal para escutar este set?

Acho que depende muito mais de quem for ouvir do que da minha intenção, que foi, como eu disse, de contar uma história despretensiosa, tocando músicas que eu gosto. Mas quem sabe, numa festa em casa, num esquenta pré-balada, ou deixar rolar no carro enquanto pega uma estrada.

Você é ligado em música desde quando? Pode destacar algumas influências e referências?

Da infância, lembro bem de alguns discos que minha mãe ouvia, como Stevie Wonder e Sade. Um pouco depois fui tendo contato com mais discos e fitas K7, de onde conheci New Order, Depeche Mode, The Police… Quando eu comecei a sair, lá pelos meus 16, 17 anos, minhas referências iam de Prodigy, Chemical Brothers, Armand Van Helden e Underworld a Massive Attack, Roni Size, Asian Dub Foundation, etc. Eu não era muito de matinês e nessa época peguei uma fase legal de raves e do inicio do Lov.e, Base e Florestta. Marky e Mau Mau eram meus DJs favoritos nessa época, mas acompanhar a fase inicial da Vibe, no Lov.e (98/99), me influenciou a pesquisar o drum’n'bass mais a fundo e a comprar meus primeiros vinis.

Você começou tocando Drum’n'bass e depois migrou para a House. Como foi a transição?

Foi bem natural, já que eu ouvia muito Techno e House, freqüentava festas e até comprava discos desses estilos há praticamente 10 anos, tendo me aprofundado mais nos últimos cinco. Sempre gostei, em especial, dos sons de Detroit. Acho que os estilos estão aí para serem
 explorados, e nunca limitei a minha pesquisa musical. Tocar outros estilos, além do drum’n'bass – que ainda pesquiso, compro e gosto – só me acrescentou, seja como DJ, produtor ou simples apreciador de música.

E a carreira de produtor musical, é algo mais recente? O que você tem feito?

Na verdade fiz minhas primeiras faixas de drum’n'bass em 2004, com o Bungle (André Sobota), mas eu não tinha conhecimento técnico, só levava alguns samples e dava idéias. Essa parceria rendeu dois singles lançados por selos ingleses. Mas no trabalho solo, tenho me dedicado 
há uns três anos e em 2010 vieram 3 lançamentos, sendo um pela Conteúdo Records (Lost In Time EP) e dois pelo selo japonês Fountain Music (Free My Soul EP e Dust & Smoke EP), todos eles voltados pro House e Techno. Estamos preparando agora mais um EP pra Fountain Music, com a faixa “If You Read My Mind”, e pintou a chance de convidar produtores brasileiros pra remixar. Passei alguns links pros japoneses e foram convidados os amigos L_cio e Rodrigo Soria, além do Temma-Teje. Estou começando a fechar algumas parcerias pra produção, o que é ótimo pra parte criativa e também como intercâmbio técnico. O aperfeiçoamento técnico e musical são dois dos meus maiores objetivos pros próximos anos.

Você pretende lançar oficialmente algum dos seus re-edits?

Não pensei ainda nessa possibilidade. No fundo os edits eu faço por diversão, pra tocar e repassar pra amigos. Todos os que eu fiz, inclusive, estão disponíveis pra baixar no meu SoundCloud. Pretendo continuar nesse mesmo esquema, por enquanto.

Projetos atuais e planos para o futuro?

Ano passado retomei a minha festa Soulution, na Casa 92, após um ano parado. O lugar é ótimo e o projeto tem mais foco no House, mas também explorando influências e sons mais orgânicos, podendo ir pro funk, soul e disco, por exemplo. A festa rola toda primeira sexta-feira do mês, sempre com um DJ convidado. Estou participando também do coletivo Under_Line, ao lado de um grande e ótimo time de DJs e produtores, e com festas rolando semanalmente às quartas, no Tapas. É um projeto com foco na música e no movimento underground, com uma boa variedade de estilos e sonoridades, do House ao Techno, passando pelo Dubstep. Também estou iniciando uma residência mensal no novo projeto Chemistry, no Lab Club, recém-inaugurado no Baixo Augusta. A festa rola semanalmente às quintas, com foco em House, e é coordenada pelo Rafael Moraes e com mais 3 residentes mensais: André Torquato, Marmitex e Milton Chuquer. Este ano quero me dedicar no crescimento e manutenção desses projetos e outras gigs, além de buscar um maior estudo na área de produção.

Fotos
Felipe Moreira

comente

  1. avatar

    Claudia Catao disse em 22 de março de 2012

    Curti muito. Tks.

  2. avatar

    Felipe disse em 16 de maio de 2011

    estou ouvindo e já amando!! parabéns!

  3. avatar

    ivi brasil disse em 16 de abril de 2011

    que set ótimo!!! por volta dos 40 e pouco minutos tem uma sequência muito legal!!!

  4. avatar

    Marcio S disse em 28 de fevereiro de 2011

    Muito bom, parabéns!!!

avatar

db86 Ney Faustini
ouça na radio

tracklist

01 – Vakula – Different Tone
02 – Studinitzky – Hauke (Atjzz Base Elements Remix)
03 – Iron Curtis – Just Us
04 – Quenum & Ripperton – Nude Black Runner (Riz Beurre Thon Mix)
05 – Jacob Korn – Supakrank (Basic Soul Unit Remix)
06 – Russ Yallop – Rock Me
07 – Kaspar – So Right (Gerd’s Old School Remix)
08 – Levon Vincent – Double Jointed Sex Freak (Part 3)
09 – Ney Faustini – If You Read My Mind
10 – Apoena – Nuvem
11 – Arno E. Mathieu – Astral Caravan (Kuniyuki Remix)
12 – Kevlar – Feelings Are Weapons (KiNK’s Psyche Dub Mix)
13 – Pirahnahead – Self Con-Science (Dub)
14 – Moody – It’s 2 Late 4 U and Me

acompanhe