db50 Faze Action

21/04/2010

Após o relançamento do clássico “In the trees” que foi remixado pelo legendário Carl Craig, os irmãos, produtores e DJs ingleses Simon e Robin Lee lançaram em 2009 seu primeiro álbum, “Stratus Energy”. O álbum é considerado uma viagem pelas diversas nuances da nova disco music e a dupla nos mostra que isso é realmente possível.

Em entrevista exclusiva para o deepbeep, o Faze Action revela como são seus live acts, seus planos futuros e ainda apresentam seu último lançamento, o single “Tattoo Man”. O resultado é um mix que passeia pela disco music com toque de rock e new wave.

***

Vocês lançaram o álbum “Stratus Energy” ano passado. Qual a idéia por trás do disco? Nós usamos no “Stratus Energy” muitas influências dos anos 70, de bandas francesas como Space e JP Massiera, disco e boogie em geral. Com faixas disco como “I Wanna Dancer” nós tentamos fazer algo parecido com os europeus, quando eles tentavam fazer disco americana mas o resultado final era sempre um pouquinho imperfeito, o que sem dúvida sempre dá um certo charme neste tipo de som, na nossa opinião.

Faze Action – Good Lovin’

Quais são os planos para esse ano?
Então, vamos lançar através do FAR (Faze Action Records) algumas faixas novas do projeto paralelo do Robin – Rudy’s Midnight Machine. Também estamos fazendo alguns remixes para Daniele Balldelli e vamos lançar o remix do Boogie Central, novo projeto de Benjamin Ferreira e Erico Theobaldo. Em relação aos shows, estamos nos preparando para tocar no Plan B em junho.

O que as pessoas podem esperar do live act de vocês?
Ver o nosso live act é basicamente ver uma banda de verdade. Temos músicos incríveis tocando com a gente, como Nathan Curran na bateria, Pete Z nos teclados (que tocou com praticamente todo mundo desde o início dos anos 90 incluindo DJ Harvey, Rub n’ Tug e Street Corner Symphony), a linda Mary Moore nos vocais, Robin no baixo e eu (Simon) tocando congas e percussão.

Há espaço para improvisação?
Sim, os músicos têm liberdade para improvisar. Basicamente as músicas têm uma estrutura, mas podemos estender as seções, o que permite que a banda relaxe e experimente, meio como um re-edit ao vivo.

Quanto ao set, onde e quando vocês gravaram e como vocês escolheram as faixas?
O set foi gravado durante uma manhã no estúdio do Faze Action e a intenção é destacar as coisas que a gente curte. Começa com classic disco, seguindo para uma sonoridade house da virada dos 80 pros 90 e uma amostra do nosso novo single, Tattoo Man, que acaba de ser lançado.

Agradecimentos: Cuca Pimentel e Benjamin Ferreira.

comente

  1. avatar

    Franco Almada disse em 1 de março de 2011

    Isso que eu chamo de ecletismo. Muito boas as viagenzinhas do tipo, cadê meu drink no abacaxi ?
    Adorei que o vocal só entra pontualmente e sampleadão, o background com um resquiciozinho do minimal, a batida mais sequinha, até ouvi um sythzinho, muito eclético e de bom gosto.

  2. avatar

    Marco Andreól disse em 1 de março de 2011

    O remix de "Close Your Eyes" para Bebel Gilberto em 2001 foi uma ótima contribuição para música eletrônica nacional que repercutiu bastante lá fora.
    Estrangeiros remixando samba! > Quem mais fez isso sem descaracterizar a música? http://www.youtube.com/watch?v=ZGx7keLtD2I

avatar

db50 Faze Action
ouça na radio

tracklist

Desculpe, tracklist não disponível.

acompanhe