db44 João Brasil

10/03/2010

O tecnobrega nasceu da fusão da música eletrônica com o brega tradicional. Esse fenômeno musical foi criado longe das gravadoras e dos meios de comunicação de massa. Hoje em dia, o estilo já é conhecido internacionalmente: rendeu reportagem no The New York Times e menção no documentário “Good Copy Bad Copy”, de Andreas Johnsen, Ralf Christensen e Henrik Moltke. Esbarrando em uma outra barreira, a social, o estilo continua tendo apelo popular, mas cada vez mais está presente em círculos de clubes sofisticados do circuito bregueiro e até mesmo da música eletrônica. Quebrando paradigmas e misturando lambada com rock, eletrônico com samba e tecnobrega com baile funk, João Brasil também já fez remixes oficiais para o Cansei de ser Sexy, N.A.S.A., Crookers, Daniel Haaksman, Isa GT, entre outros.

Sua história recente é tão eclética quanto seu som “hype, povão, cabeça, cafona”. Ao ser questionado sobre o seu processo criativo, João respondeu, “Eu tento juntar as coisas que, teoricamente, não combinam. É um processo bem experimental mesmo: tenho a ideia e experimento. A pista é para ser divertida, um lugar de confraternização, sem preconceitos, onde todos possam dançar juntos com suas diferenças.”

Como você definiria este set? Quais foram suas principais fontes de inspiração?
Defino esse mix como “eu, hoje, aqui e agora”! Minha principal fonte de inspiração é meu novo projeto de fazer um mashup por dia chamado “365 mashups“. Além de mashups tem também: versões, tecnobregas, samba instrumental e cumbia.

Como você descreveria sua história musical? Você é ligado em música desde pequeno?
Sempre fui viciado em música, comecei tocando bateria em bandas no colégio, depois passei para guitarra, comecei a cantar, comecei a compor, fui fazer faculdade de música na Berklee em Boston, lá me apaixonei por tecnologia musical, depois comecei a produzir mashups, funk, tecnobregas, remixes,… Minha carreira artística foi marcada por muita gente, diversos professores na faculdade, diversos artistas, como, Sany Pitbull, Girl Talk, Lucas Santtana (esse meu grande guru advisor, sem ele saber! risos) e diversos amigos, principalmente meus companheiros de festa: Calzone e Dancing Cheetah.

Em entrevista ao site Bloody Pop, você afirmou que seu “maior tesão é fazer as pessoas dançarem com seus maiores preconceitos”. Você consegue citar alguns destes momentos memoráveis em que o público te levou à loucura?
A minha maior alegria é quando todo mundo dança junto: a patricinha, o playboy, o executivo, o gay, o pitboy, o cafona, o hipster, os seguranças… Isso já aconteceu algumas vezes e foram os melhores momentos da minha vida!

O que é mais legal: com ou sem fantasia?
Os dois são igualmente legais, risos.

Recentemente você fez um Tropical Mix para o N.A.S.A., Whachadoin. Têm outras parcerias e colaborações em vista?
Fiz um Axé remix para o novo disco do DJ Chernobyl lançado pela Exploited Records do DJ Shir Khan, fiz alguns remixes de tecnobrega para a gravadora alemã Man Recording do Daniel Haaksman, ajudei na produção de algumas faixas do novo disco do Bonde do Rolê que vai sair esse ano. Quero convidar a Lovefoxx para gravar um tecnobrega comigo para um EP que vou lançar pela Man Recording em agosto, ainda não falei com ela, espero que ela aceite!

Quais são seus principais projetos atuais? E planos futuros?
Estou fazendo um mashup por dia nesse ano e postando eles diariamente aqui, divulgo real-time via twitter. Vou também lançar esse EP de tecnobrega no início do segundo semestre. Atualmente faço um mestrado em design para mídia interativa aqui em Londres e me formo no final do ano. Pretendo ficar aqui em Londres, pelo menos, por mais um ano. Quero tocar muito pela Europa ainda.

Pode nos dar algumas dicas de músicas que tem ouvido por aí ou descoberto em suas peregrinações cibernéticas?
Londres é imbatível musicalmente , tem ótimos shows e DJs o tempo todo, todo dia, toda hora, do mundo todo. É frenético! Recomendo uma banda de post-rock-punk chamada Japandroids, o show foi incrível! O disco do “The very best” do pessoal do Radioclit e da festa Secousse aqui de Londres também é demais, 100% África. Estou pesquisando muito tecnobrega no momento, o melhor site é o Bregapop.

Agradecimentos: Taciana Abreu
Bibliografia: Tecnobrega

comente

  1. avatar

    Isaac disse em 8 de maio de 2010

    Realmente muito bom, a diferença faz a alegria!! Vou escutar com minha família na próxima festa junina…

avatar

db44 João Brasil
ouça na radio

tracklist

1 – 2001 Threat (Eumir Deodato X Jay Z) – João Brasil
2 – Blowing in Pelô (Bob Dylan X Olodum) – João Brasil
3 – Smells para dançar (Nirvana X Olodum) – João Brasil
4 – Get Pet (Beatles X MC Robinho) – João Brasil
5 – Let it injeção be (Beatles X Deize Tigrona) – João Brasil
6 – Pret a Porter de Tafeta – Banda Mantiqueira
7 – I’ve got a feeling – Thiago Correa mix
8 – Eletromelody da francesinha – DJ Waldo Squash
9 – O rei do pop – Banda os Karinhas
10 – King Coya – Cumbiatron

acompanhe