db135 Fiervo

04/01/2012

A paixão por música e pela noite fez com que Fiervo pulasse das pistas de dança direto para a cabine do DJ. O aprendizado foi intenso e o levou para a Academy Of Contemporary Music, em Londres, de onde o DJ trouxe mais do que muitos discos na bagagem. Ano passado ele foi escolhido numa competição da revista MixMag a integrar o line-up da versão brasileira do festival Creamfields, em Florianópolis. A mesma publicação o apontou como um dos novos DJs para se ficar de olho.

Com um set bem construído e variado, Fiervo abre o dbseries de 2012 nos dando uma amostra do que ele anda fazendo nas pistas.

Quais são as inspirações e o clima deste set? Qual o momento perfeito para escutá-lo?
O set é uma pequena amostra do som que toco hoje. Misturei faixas bem novas, algumas favoritas dos últimos anos, alguns clássicos. Ele é variado, passeia por alguns estilos da house, tem disco e edits. Começa num mood de warm-up e depois embala. Fiz pensando em pista mesmo. Mas não é porque foi feito para dançar que você não pode ouvi-lo em casa ou no carro, por exemplo. Também funciona!

Quando você constrói um set, um tema inicial é importante ou você simplesmente deixa uma música chamar a outra?
Essa coisa de uma música chamar a outra sempre rola, com ou sem tema. Eu escolho a faixa seguinte pensando se ela encaixa com a que está rolando. Porque às vezes a melodia das duas pode não combinar e o mix fica péssimo. Mas é claro que quem melhor pauta a próxima música é a pista. O tema influi na escolha das faixas que vou tocar, mas daí é uma edição que eu faço antes do set.

Você ficou em primeiro lugar no concurso de novos talentos da revista Mixmag, se apresentando na versão brasileira do Festival Creamfields 2011. Como foi esta experência? Foi sua maior gig?
Toquei no comecinho do festival, com o público ainda chegando. Então, já tive gigs mais cheias. Mas de qualquer maneira foi uma experiência incrível. Muito por conta do contato com os outros artistas. Essa troca foi bem legal. Também conheci bastante gente, vi a coisa toda por outro lado. Fazer parte de um festival desse porte sem dúvida foi um dos pontos altos na minha carreira de DJ. Ah, e eu adoro viajar. Viajar por um motivo desses é melhor ainda (o festival foi em Floripa, eu moro em São Paulo)!

De amante das pistas de dança para a cabine do DJ, passando por uma temporada de estudos na Academy Of Contemporary Music, em Londres. Como foi este processo de formação musical e quais são as suas maiores referências na música e na vida?
A primeira vez que toquei foi com um CDJ e eu não sabia nem como usar o botão CUE. Na época eu frequentava um clubinho que tocava rock. Cheguei no dono e pedi para chegar uma hora antes da casa abrir para eu ficar discotecando, sozinho mesmo. Fui gostando da coisa e fiz um curso de DJ por aqui, com a DJ Lisa Bueno. Comprei um par de Technics e fui passar um tempo fora. Os cursos lá são bem profissionais. A ACM, por exemplo, tem uma estrutura incrível, instrutores com experiência na noite e alunos do mundo todo. Mas para mim o maior aprendizado ainda é sair a noite, frequentar os clubs, os festivais, ouvir (e assistir) outros caras tocarem. Além de muito treino e muita pesquisa.
Sempre gostei muito de rock. Caí na música eletrônica na época em que rolou um revival forte de electro. Depois, pesquisando, fui entender melhor de house e disco. Hoje em dia meu som é pautado por esse dois gêneros basicamente, mas acredito que isso é algo que está em constante evolução. Também procuro sempre criar sets que misturem outros estilos: rock, funk, techno, experimentalismos. Quanto mais variado, melhor. Uma pista com o mesmo som a noite inteira é bem chata.

Você também tem um blog, onde apresenta novidades e faz ótimas entrevistas como a última da Kim Ann Foxman (Hercules & Love Affair). Você acha importante manter essa janela de comunicação expondo suas pesquisas, gostos e opiniões? E o quão você acha que somos influenciados pelos grandes blogs de música da internet? Quais os que você costuma acessar regularmente?
O blog é um ótimo jeito de eu manter contato com o público que curte meu som. Acho bem importante manter essa relação estreita. E, claro, acaba sendo uma ferramenta essencial na divulgação do meu trabalho. Falo de outros DJs e produtores, mas também exponho meu trabalho, meus sets, conto das minhas festas. Hoje em dia é preciso saber marcar presença na internet. É ali que as pessoas acabam indo atrás de música, de informação no geral. Ou alguém ainda entra numa loja e pede pra ouvir um CD? Alguns sites que acesso com frequência: residentadvisor.net, discogs.com, juno.co.uk, beatsinspace.net, feelmybicep.com.

Quais são seus projetos em andamento e novidades para 2012?
Tenho estudado muito produção, vamos ver se nesse próximo ano eu consiga fazer algo que eu me orgulhe de divulgar. Também tenho um projeto de noite a procura de um club para se hospedar. Alguém aí? O fiervo.com deve ganhar mais fôlego nos próximos meses, mais posts, mais entrevistas, podendo inclusive virar algo maior. Fique de olho!

Fotos: Daniela Toviansky

comente

  1. avatar

    fernando disse em 8 de janeiro de 2012

    Gente, é impressão minha, ou não tem mais nenhum set disponivel para download?????

    • avatar

      deepbeep disse em 9 de janeiro de 2012

      Infelizmente, Fernando, tivemos que desabilitar o download de todos os sets: http://d-b.fm/nABboL =(

  2. avatar

    Fernando disse em 6 de janeiro de 2012

    Delícia de set!

  3. avatar

    Fernando disse em 6 de janeiro de 2012

    Delícia de set! o/

avatar

db135 Fiervo
ouça na radio

tracklist

01. Social Disco Club – Shows Ya’!
02. Man Parrish – Hip Hop, Be Bop (Don’t Stop)
03. Luke Million – Sun Splash
04. Canyons – See Blind Through
05. Octo Octa – Let Me See You
06. Morten Sorensen – Owe That 2 U
07. Pillowtalk – The Come Back
08. Daphni – Yes, I Know
09. Discodromo – Built A House (Tensnake Remix)
10. Claptone – Maximum
11. Storm Queen – It Goes On (Vox)
12. Omar S – Heres Your Trance Now Dance (Shadow Ray Remix)
13. Jason Groove – Mastercuts 4
14. Julio Bashmore – Battle For Middle You
15. Le Dust Sucker – Mandate My Ass
16. Jimmy “Bo” Horne – Spank (Al Kent Re-Edit)
17. Rio Edits – Rebound Groove
18. 2 Men A Drum Machine And A Trumpet – Tired Of Getting Pushed Around
19. Virgo – Never Want To Lose You
20. Sidwho – I Do The Night
21. Mark E – Call Me (Dixon Edit)
22. Maya Jane Coles – The High Life
23. Roland Appel – Dark Soldier
24. Boards Of Canada – Olson (Midland Edit)

acompanhe