dbmixtape Tigre Dente de Sabre

01/03/2013

por Jade Augusto Gola

Quantas mitologias cabem na identidade de uma banda? No universo do Tigre Dente de ϟabre os mitos são grande parte da mensagem artística, que é entregue pelo que eles chamam de “rave erudi†a”: música eletrônica pesada e obscura que se choca com baterias, trompetes jazzísticos e samples de música clássica. Sempre em rituais explosivos no palco, que os deixaram famosos na cena teatral e musical de SP. Um dos desafios atuais do Tigre é transportar esse cosmos para outros formatos, e parte desse esforço culmina nestes dois mixtapes que você ouve agora com exclusividade aqui no deepbeep, desbravando os vários signos musicais e artísticos deste Tigre.

TIGRE

Guilherme Calzavara e Marcos Leite Till

A banda é formada por Marcos Leite Till (Mermaid ϟlut) nos synths e no baixo, e por Guilherme Calzavara (DJ Waterfall), um dos principais atores do Teatro Oficina e que cuida da bateria, do trompete e de grande parte da energia de palco – um verdadeiro trickster dos instrumentos. Marcos conta que o Tigre nasceu da combinação dos cosmos tão opostos desses dois amigos juvenis em Bragança Paulista. “A primeira vez que subimos num palco juntos éramos só dois garotos que mal se conheciam, estávamos assistindo ao show de uma banda que gostávamos muito num lugar pequeno, escuro e que amávamos ir”, relembra. ”Subimos no palco depois do show com o ímpeto de apresentar nossa primeira peça. Tocamos algo que tínhamos composto juntos e que coincidentemente já era uma peça apenas para baixo elétrico e bateria. Inconscientemente, não achávamos que estar num formato ‘comum’ para apresentar arte fosse uma questão. Quando penso nisso hoje, sinto que aquele foi nosso primeiro momento como TIGREϟ nenês”.

A amizade seguiu vida afora e Marcos e Guilherme trabalharam juntos no Oficina – um ator, o outro cuidando do som. Mas foi só por 2009 que o Tigre como conhecemos nasceu, adornado pela configuração baixo-bateria-synth e os cosmos opostos dos rapazes: Marcos o introspectivo, arranjador dos beats para “exorcisar hippies”; e Guilherme efusivo, subindo em cima das baterias e explodindo a harmonia no palco, maestro doido.

O felino pré-histórico que dá nome à banda foi a inspiração de objeto cortante e afiado que eles pressentiam para sua música, e que hoje já transborda até para os caracteres da banda (Tigre Dente de ϟabre). “Pesquisei e descobri que a maior espécie do planeta, ‘Smilodon Populator’, da família Machairodontinae, foi encontrado em montanhas de Minas Gerais, estado que faz divisa com a cidade onde nascemos. Achei muito apropriado a ideia de que há 11.000 anos este felino latino-americano caminhou pelas montanhas de onde nascemos e que provavelmente andou pelo quintal de nossa floresta”, explica Marcos.

Tocando após espetáculos e em turnês do Oficina, e absorvidos por roteiros musicais diversos da capital paulista e pela imprensa, o Tigre adquiriu fama pelas centenas de shows explosivos que já fizeram em várias cidades, e que agora resultarão no disco “Mor†e Iniciática”, a ser lançado esse ano pela Mwiimr™” (Milky-Way is in My Room), a “fábrica de artes” que cuida de tudo que é criado pela banda, berço também dos conceitos e mitologias que segundo Marcos “refletem a essência de que nós não tocamos para nos expressar, nós tocamos para nos transformar. Com a intenção de um ritual em que as pessoas saiam transformadas, em vez de apenas entretidas”. 

dbmixtape Tigre Dente de ϟabre
Marcos Leite Till (Mermaid ϟlut) – ϟONIC DEVICE TO OPEN ϟ†AR POR†ALϟ

Classical Music – Witch House – Black Metal Rave – #Seapunk – Trap Music

Na mitologia grega, as Sereias ou Sirenes (singular grego: Σειρήν Seiren; plural grego: Σειρῆνες Seirenes) eram criaturas perigosas, parte mulher e parte ser marinho (ou pássaro, segundo vários escritores e poetas antigos). Chamadas de Musas do mundo subterrâneo, retratadas como femmes fatales, mulheres que ofenderam a deusa da beleza Afrodite (para alguns historiadores, ainda mais belas que a própria Afrodite) e foram viver num conjunto de ilhas isoladas chamadas Sirenum Scopuli (Rochas afiadas) ou Ilhas de Anthemusa (Anti-musa). Se assemelham às harpias, mas possuem penas negras, uma linda voz e uma beleza única. Tocando uma variedade de instrumentos musicais, especialmente harpas com o intuito de hipnotizar e entorpecer os sentidos. O termo “Canto da sereia” refere-se a um apelo que é difícil resistir, que se atendido, irá levar a um mau resultado. A atração pelo abismo, o encantamento pelo desconhecido sem volta.

“Assim que entrei neste clube subterrâneo e me deparei com ‘isto’, que me inundou num mar de Nebulosas e Música do futuro, fui exorcizado pelo MERMAID ϟLUT e levado ao fundo do oceano para uma espécie de galáxia submarina.”

 
A fusão teatro<>música, para Guilherme, é outro exemplo da constante dualidade do universo. “Como não existe um tipo de interpretação só, acredito que as duas forças ao fundirem-se produzem algo divino”, diz, sobre palco e som. “O Tigre nasce de signos distintos e a união disso me faz querer ir atrás de coisas que eu nunca ouvi falar”. 

É no palco que o tímido Marcos cria asas, e seus beats criam corpo, outra amostra da fusão nuclear das duas artes. “Estamos tão imersos nesse ritual no palco que é como se estar diante do precipício, ou você voa ou você cai”, conta. Assim como Guilherme, ele também sempre fala do Tigre como a busca pelo novo. “Caço-a, reconheço-a e a devoro”, diz, sobre a música desconhecida a ser revelada. ” A sensação que experimento quando a encontro no momento em que ela está acontecendo, ainda desconhecida, nos seus primeiros momentos e residindo no agora, é pra mim das sensações mais sagradas que existem”.

Sagrado e profano, signos e mitos, sinfônico e eletrônico, o Tigre Dente de ϟabre tenta agora destrinchar o que há por trás de suas garras sonoras através de mixtapes. “Sempre nos deparamos com situações inusitadas e nem sempre conseguimos encontrar referências precisas. O maior desafio está em precisarmos criar meios e formas para imprimir isso tudo”.

dbmixatpe Tigre Dente de ϟabre
Gui Calzavara (DJ Waterfall) – APSU TIAMAT

Ao longo dos séculos a música serve aos mortais, acalma a alma e nos conduz a sensações pessoais. O século 21 adquire o privilégio de espalhar a peste da paixão Sinfônica através das várias linguagens digitais. Estamos abrindo o baú das relíquias da atualidade e da antiga atualizada. Nossa mão é o veículo e a internet seria o trilho.

Através de um “clic”  coloco vocês diante do enredo. Vertentes eletrônicas, hip hop, nu jazz, world music ou simplesmente jazz. 

Nem daqui 100 anos conseguiríamos comer toda a  OBRA DO MUNDO  já concebida pois as coisas se multiplicam em velocidade assustadora. Sem música a vida nem teria graça. Mesmo assim seria estranha e engraçada. Agradeço aos Deuses por tudo isso que temos e mais ainda aos mortais que criaram e imortalizaram esta divindade que se chama MÚSICA. Para aqueles que amam, continuaremos a ethernizá-la. O giro da Terra faz meu corpo sentir as nuances do Universo e cada dia ele recria a ordem através da ESCUTA.  

BOM DIA!

00:00 - 1º Parte 

O dia. Sol & chuva. Sentir o vento…  
Podemos fazer barulho, escutar música alto, se molhar, errar, descobrir, falar tudo!  Ao lado pessoas emanam energia e sorriem até gritar!

BOA TARDE!!

40:25 -  2º Parte 

É aquela hora antes do pôr do Sol em que não estamos suficientemente cansados. 
Ainda sim com muita energia  e uma certa “moleza”. A libido avança!  Interessante seria misturar esta sensação com a América Central e com isso a influência total das partes baixa do corpo.
CUBA-LATIN-MAMBOMUSIC  “comendo”  o JAZZ e a tudo!     

BOA NOITE!!!

1:03:25 -  3º Parte 

Noite deliciosa, meditando e acalmando o corpo. 
É quando ficam em você  e no espaço aquilo  que realmente interessa. Deixar baixar o Amor leve e puro, viagem…  
Proponho agora você parar de fazer o que está fazendo. Vamos abrir a escuta conduzindo a delicadeza ao coração.
Hora de se declarar, amar, desacelerar, relaxar enfim.  
Zerar o corpo, viajando no cosmo. Escanear a anatomia com os olhos de dentro.  Estar leve e em paz….
O spectrum de cores parece tecer uma  só cor,  sutilmente navegando no mar de estrelas.              

Boa noite….    OURO! 


Assista aqui ao Tigre Dente de Sabre ao vivo no festival teatral Dionisíacas.

Fotos Rodrigo Gava/divulgação

comente

  1. avatar

    Renée disse em 5 de março de 2013

    Que mixtapes incríveis!

  2. avatar

    Renée disse em 5 de março de 2013

    Sou fan demais desses cara!!

avatar

dbmixtape Tigre Dente de Sabre

tracklist

Tracklist indisponível.

links

http://www.tigredentedesabre.com
http://www.vimeo.com/tigredentedesabre
http://www.tigredentedesabre.tumblr.com 
https://www.facebook.com/pages/Tigre-Dente-de-Sabre

sets & podcasts

db108 Kammy db219 Peter Power

acompanhe