Saiba como foi a estreia da Sala deepbeep

IMG_8896

Por Stefanie Gaspar

Foi neste domingo (14/7) que o Centro Cultural São Paulo abriu as portas para a primeira edição da Sala deepbeep, que reuniu música, fervo e teatro, e tirou todo mundo de casa no domingo para fechar bem o fim de semana. 

Aproveitando o espaço e a arquitetura do CCSP, a Sala deepbeep começou com o set transcontinental do casal Emrah Imre e Ana Flávia, representantes do Yogurtaban. Blog de raridades musicais e também coluna no deepbeep, o Yogurtaban animou a festa com um set que misturou músicas de diferentes países pela ótica da psicodelia, bizarrices sonoras e cara de pista. Enquanto a sala bombava com o set da dupla, o público aproveitou para circular pelo espaço e conferir o gift shop do Cine Joia, as lojinhas de LPs e a projeção visual com curadoria do rraurl – tudo sob as luzes coloridas que envolveram o espaço durante a noite de domingo.

Yogurtaban e seu DJ set de outro mundo

O show que abriu a Sala e trouxe todo mundo para o palco do CCSP foi o do paraense Jaloo, produtor de 25 anos que reprocessa influências de sons como guitarrada, carimbó, electro e tecnobrega em um mix moderno e com cara de suingue tropical. Em 2010, o jovem começou a soltar suas produções pela web com remixes de artistas gringos e nacionais, recriando suas músicas favoritas a partir de referências culturais regionais e da música eletrônica. Quem já conhecia o garoto da internet ficou impressionado com o show, que foi de Grimes a Bjork com bases cheias de groove paraense e um grupo de dançarinos inspirados transformando as melodias em bailes em cima do palco. Hoje morando em São Paulo, Jaloo já prepara novos trabalhos e o show deu uma canja da sonoridade que vem por aí – com direito a muitos aplausos e o público invadindo o palco para dançar junto.

IMG_9243

O paraense Jaloo quebrando tudo no CCSP

Logo após a apresentação de Jaloo, o agora trio Mixhell subiu ao palco da Sala deepbeep com o tradicional look vermelho e um novo live, apresentado recentemente no festival de Glastonbury. Com Laima no comando dos synths, vozes e efeitos, Max Blum no baixo e Igor na bateria, o Mixhell trouxe ao palco parte do repertório do álbum “Spaces”, lançado em maio deste ano. Sem nunca abaixar o volume, o trio trouxe influências de artistas como Soulwax e 2ManyDjs e consolidou o formato “banda” de sua nova encarnação, com músicas tocadas 100% ao vivo e uma preocupação com a iluminação e as projeções. Mais uma vez, o público se animou e invadiu o palco para dançar com Laima e encerrar a primeira edição da Sala deepbeep.

IMG_9350

O palco virou pista na apresentação do Mixhell

E já temos ótimas novidades para os próximos meses: a Sala deepbeep retorna com tudo em setembro para sua segunda edição! Não vai perder, né? As fotos da festa você vê aqui, só com gente bonita dominando o espaço do CCSP!

Fotos anashio

avatarEscrito por deepbeep em 15 de julho de 2013

comente

avatar