Vips para o níver de 2 anos da MAMBA NEGRȺ

11

A Lega Itálica, bonito e decadento espaço de shows e festas na Liberdade, recebe nessa sexta-feira, 22/05, o aniversário de 2 anos da Mamba Negra, uma das festas mais nonsense a rolarem em SP nos últimos tempos. » Continue lendo esta matéria

Nuits Sonores: o festival ideal para o charme de Lyon

Por João Anzolin

“Estávamos cansados de ir todos os anos até Barcelona pra ver (e ouvir) os artistas eletrônicos e indies que gostamos”.  É com um discreto sorriso no rosto e uma sinceridade orgulhosa no olhar que Meryl De Laurent explica sem maiores rodeios sobre as origens do Nuits Sonores. O festival aconteceu pela décima terceira vez  na cidade francesa de Lyon entre os últimos dias 13 e 17 de maio, reunindo mais de 150 mil pessoas entre suas festas oficiais, o circuito “off” de eventos pela cidade e os fóruns do European Lab – do qual Meryl é uma das curadoras.

nsonores-02 » Continue lendo esta matéria

A arte das gravadoras

dfa-tattoo--1-

Você não precisa ser um gênio do marketing para sacar que uma marca forte ajuda a construir um negócio forte, do mesmo jeito que você não precisa ser formado em design para perceber que um logo ou uma gravadora tem um longo caminho pela frente a fim de construir uma identidade forte.

Quando feito do jeito certo, o logo de uma gravadora pode se tornar instantaneamente reconhecível e até mesmo tornar seu nome familiar. Os logos da SST e da Dischord definiram o hardcore punk americano enquanto, para várias pessoas, o logo da Blue Note é o próprio jazz. » Continue lendo esta matéria

“Voadores” oferece uma viagem no tempo pela noite paulistana

20150505_193345

Está em cartaz na Matilha Cultural a exposição “Voadores: Flyers e Cartazes”, com trabalhos realizados pelo desenhista, artista gráfico e visual e DJ Mauricio Zuffo Kuhlman, o MZK.

Com vasto material produzido para shows, festas e exposições ao longo dos últimos 20 anos, a exposição oferece um recorte da evolução gráfica e estética da cultura urbana e da noite paulistana. » Continue lendo esta matéria

As Mulheres Levantam a Voz Contra o Sexismo na Dance Music

11146549_10204266404605586_4648285543210346328_n

O sexismo na dance music apontou seu dedão na nossa cara mais uma vez. Recentemente, Krewella se pronunciou contra a misoginia depois de outra desavença pública com Deadmau5, o Pitchfork chamou atenção para a celeuma na sua capa com o Skrillex, e o THUMP publicou um editorial sobre o problema do EDM com “homens brancos“. Frente a todos esses fatos, foi organizado no começo de abril, em Nova York, um painel sobre mulheres na música eletrônica, organizado pelo coletivo feminino de DJs Discwoman e a ONG Powrplnt. » Continue lendo esta matéria

Novo set do Bezzi: “Mixed Up Dreams”

003

Por Bezzi

Mês de maio e início de noites frias. Preparei um set curto, porém, com clima de esquenta para você tomar seu primeiro drink antes de sair para dançar. O mix foi batizado de “Mixed Up Dreams“, pois há uma gama de estilos como indie house, future house, batidas étnicas e deep house. De Hot Chip a Pryda. » Continue lendo esta matéria

Mark Houle não vai tirar uma “selfie” com você

houle

por Rachel DAmore (Tradução: Fernanda Botta)

Marc Houle não é DJ.
Ele nunca tentou combinar beats, nunca foi fisgado pelos discos de vinil e não fica parado no palco com as mãos para cima. Nascido no Canadá e vivendo em Berlim, Houle se dedica a fazer um techno autoral e variado ao vivo. Mas mesmo um artista como Houle se vê cercado pelos bonecões de posto que a América do Norte seguidamente confunde com DJs.

É divertido ver DJs no palco agindo como se tivessem feito a música que estão tocando. Como se ali mesmo, naquele exato momento, estivessem criando a música no palco. Mas o cara só está parado atrás de um CD player“, diz Houle por telefone. “As pessoas sabem disso? Quero perguntar às pessoas se elas sabem mesmo disso.» Continue lendo esta matéria

A música das árvores

11146549_10204266404605586_4648285543210346328_n

 

Quando o tronco de uma árvore é cortado, é fácil notar que existem círculos escuros. Cada círculo é chamado de anel de crescimento. Os anéis também nos dão informações sobre as condições ambientais onde a árvore vive, tais como níveis de chuva, doenças e até mesmo incêndio florestal. Os anéis contam a história particular de cada árvore. » Continue lendo esta matéria

Eterno retorno: a dance music vive do passado?

does-dance-music-have-a-nostalgia-problem-1430138263

por Angus Harrison (Tradução: Pedro Moreira)

O maior perigo de chafurdar na nostalgia, e a obsessão acompanhante do revivalismo é: nós estamos perdendo o nosso momento. Apesar de eu saber que isso parece um imenso empata foda, não estou sugerindo que nós, de repente, nos desconectemos da história da dance music, mas também não podemos ficar confortáveis assumindo que as coisas já ficaram tão boas quanto elas jamais serão.

Impérios musicais sempre cresceram e ruíram, apenas para ressurgirem novamente, mas existe algo a ser dito da ideia de que estamos nos aproximando de um ponto de saturação. Enquanto movimentos antes sumiam e apareciam naturalmente, agora nós estamos falando de 40 anos de dance music. Existe história de fato. Acrescente isso ao interminável processo da internet de armazenamento e lembrança – todas as canções estão lá, a um clique de distância – e você tem um ambiente no qual novos produtores e DJs não estão apenas esbarrando em movimentos mais antigos, velhas formas de expressão – eles estão praticamente se empanturrando deles. » Continue lendo esta matéria

Metanol FM

Akin por Samuel Esteves

Akin por Samuel Esteves

Acompanhe com a gente a transmissão de mais uma edição da rádio Metanol FM. Comandado por Akin, o programa traz o melhor da música avançada ao vivo e vai ao ar todas às terças, das 20 às 22h.

» Continue lendo esta matéria